Procedimentos

LIPOASPIRAÇÃO
Cirurgia Plástica Contorno Corporal

Voltar

O padrão estético corporal que é almejado pela maioria das mulheres é aquele definido pela cintura fina, valorizando o quadril, com o famoso aspecto violão.

Com o ganho de peso e o passar dos anos, é normal ocorrer uma mudança no contorno corporal, com tendência ao predomínio da gordura localizada, principalmente na região abdominal e na cintura. Essa gordura localizada costuma promover uma insatisfação com a imagem corporal, por comprometer o padrão estético feminino.

Em geral, os depósitos de gordura que se acumulam nessas regiões, podem se tornar persistentes mesmo após dietas adequadas e rotina de exercícios físicos, contribuindo para a aparência desproporcional do contorno corporal.

Uma opção de tratamento médico para eliminar esses depósitos de gordura localizada é a lipoaspiração, que é uma cirurgia que tem como objetivo o retorno do padrão estético valorizado pela cintura fina.

É um dos procedimentos mais comuns em cirurgia plástica. Um fator importante é que o paciente não deve apresentar excesso de pele junto com a gordura localizada, pois se houver esta condição o procedimento da lipoaspiração só corrige o excesso de gordura localizada e não o excesso de pele, e será preciso recorrer a outro tipo de cirurgia associadamente, como por exemplo: a abdominoplastia.

De preferência, a pessoa não deve estar muito acima do peso, pois normalmente a lipoaspiração é um procedimento que não se retira uma quantidade muito grande de gordura, até 7% do peso corporal no máximo. Se houver um excesso importante de peso, é recomendável uma dieta antes, para que o resultado final seja melhor.

LIPOASPIRAÇÃO X LIPOESCULTURA:

Qual é a diferença?

A lipoaspiração é uma cirurgia realizada para eliminar a gordura localizada, enquanto o termo lipoescultura é mais amplamente usado quando a gordura depois de retirada é reaproveitada na mesma pessoa e no mesmo procedimento cirúrgico para modelar o corpo. É uma técnica na qual o cirurgião atua como um verdadeiro artista plástico, esculpindo o contorno corporal.

A gordura retirada é transferida para regiões que necessitam de um aumento de volume ou é usada para a correção de imperfeições ou depressões encontradas no corpo. Pode-se, por exemplo, retirar o excesso de gordura localizada na região de flancos (cintura), abdômen ou culotes e introduzi-la na região glútea, em várias camadas, sempre identificando o ponto de maior projeção glútea e também no 1/3 superior, conferindo um aspecto mais projetado e jovial dos glúteos.

Na verdade, a lipoescultura foi um avanço da lipoaspiração e atualmente o próprio processo de retirar a gordura e modelar o corpo, independentemente de introduzir a gordura em outro local, já pode ser considerado uma modalidade de lipoescultura.

A técnica foi criada pelo médico francês Yves Gerard Illouz na década de1970 e realizada no Brasil pela primeira vez em 1980. Na época se utilizavam cânulas de 10 mm para fazer a aspiração da gordura e hoje em dia as cânulas são menores, no máximo 5 mm.

 

Preparo cirúrgico e incisão:

O procedimento de lipoaspiração pode durar de 1 a 5 horas dependendo da extensão e da técnica empregada. Antes de iniciar a lipoaspiração, a área tratada deve ser limpa e anestesiada. Dependendo da complexidade do procedimento e da quantidade de gordura a ser removida, usamos anestesia local ou peridural associada à sedação.

 

O procedimento tradicional é realizado por meio de uma incisão simples ou múltiplas incisões abaixo da linha do biquíni ou no umbigo. Entretanto, o cirurgião pode fazer incisões em locais alternativos, dependendo do procedimento. As cicatrizes são escondidas nos contornos corporais.  

 

Injeção de solução tumescente:

Existem várias técnicas de lipoaspiração. A técnica tumescente é a mais utilizada. Antes de remover a gordura, injeta-se uma solução composta por soro, vasoconstrictores e, às vezes, anestésico local na área que a gordura será lipoaspirada. A solução injetada faz com que as células de gordura “inchem ”facilitando  a lipoaspiração, e faz com que as artérias e veias se contraiam diminuindo o sangramento. Depois, através de uma pressão negativa originada por um aparelho ou seringas, a gordura é aspirada por cânulas introduzidas nas pequenas incisões na pele.

A gordura aspirada ficará disponível para o seu reaproveitamento em outras áreas desejadas.

 

Recuperação:

Pode haver dor e aumento de volume na região após o procedimento. Os analgésicos comuns costumam aliviar a dor.

O médico pode sugerir o uso de malhas compressivas por 2 a 6 semanas, parte importante do processo de recuperação. As malhas de compressão controlam o edema prevenindo o acúmulo de líquido na área tratada e também auxiliam a pele a assumir seu novo contorno.

É possível retornar ao trabalho em uma ou duas semanas. Nota-se melhora da aparência logo após a cirurgia. Melhora ainda maior pode ser observada de 4 a 6 semanas após o procedimento, com redução do edema. Os resultados finais serão notados em aproximadamente 3 meses.

Embora as células de gordura sejam eliminadas permanentemente da área tratada com o procedimento, é importante notar que a lipoaspiração não previne ganho de peso. Para manter os resultados do procedimento, é importante ter hábitos saudáveis de dieta e atividade física.

 

Além da região abdominal, a gordura localizada pode ser encontrada em várias outras regiões do corpo, como:

– quadril,

– parte posterior do braço,

– região posterior das axilas (aquela gordurinha que sobra acima da alça do sutiã nas costas),

– dorso,

– face interna de joelho,

– região submandibular (abaixo do queixo).

 

Em todas essas regiões pode ser indicada a realização da lipoaspiração, desde que seja feita uma avaliação médica adequada.